Confira benefícios das atividades físicas para o sistema cardiovascular

Doenças cardiovasculares assustam qualquer um, seja hereditário ou por maus hábitos, saber que tem algum risco cardíaco deixa qualquer um muito preocupado e com receio de fazer muita coisa. Porém, a atividade física não pode ser cortada, ela vai ser uma grande aliada no tratamento.

A atividade física é um dos melhores e mais baratos benefícios para se evitar as doenças cardíacas. Porém, fica uma pergunta: qual atividade física é melhor para quem tem doenças cardiovasculares?

Atividades aeróbicas são as que mais tem mostrado benefícios para o sistema cardiovascular, ou seja, correr, pedalar, nadar, remar… atividades onde nível de intensidade é moderado e você consegue aguentar por mais tempo.

Entretanto, um estudo publicado no The Lancet analisou 130 mil pessoas em 17 países de diferentes níveis socioeconômicos. Neste estudo, foi possível perceber que, quanto maior a frequência e a intensidade de exercícios físicos, menor o risco do desenvolvimento de problemas cardiovasculares.

É o caso, por exemplo, da hipertensão arterial. Exercícios de força e até os HIITs (treinamento intervalado de alta intensidade) são extremamente benéficos, diminuindo a pressão arterial de uma forma rápida e por um período maior.

Nem em todas as doenças cardiovasculares você poderá treinar na sua intensidade máxima, por isso é importante estar sempre fazendo os exames cardíacos e somente com a liberação do médico você poderá fazer suas atividades.

Vejam alguns dos benefícios das atividades físicas para o sistema cardiovascular:

Diminuição do colesterol: uma das principais causas de problemas cardiovasculares é a obstrução das artérias pelo colesterol LDL. Quando você pratica atividade física o LDL diminui, dificultando alguma obstrução.

Angiogênese: ocorre principalmente em atividade aeróbicas, as células exigem tanto oxigênio e nutriente para suprir a demanda do exercício, que novas artérias se formam, isso é ótimo, a irrigação sanguínea melhora.

Hipertrofia do coração: Sim! O coração pode crescer, como todo músculo o coração responde à atividade física, principalmente aos aeróbicos, o resultado disso é um coração que consegue mandar mais sangue com menos batimentos.

Diminuição dos batimentos cardíacos: devido aos benefícios ditos acima, o coração tende a bater menos; ora se aumentou a irrigação sanguínea e se o coração está mais forte e volumoso, sinal de que consegue bater menos e mandar sangue para todo o corpo, o que é perfeito para alguns casos como arritmia, onde o descompasso ocorre em um determinado batimento.

Maior elasticidade e força dos vasos sanguíneos: as artérias também são músculos elásticos, quando estimuladas (e isso só ocorre na atividade física), elas aumentam seu diâmetro e sua elasticidade, isso dificulta qualquer obstrução e facilita o esforço para o coração.

Melhora do retorno venoso: para o sangue retornar para o coração o processo é simples: você contrai o músculo pressionando uma veia, o sangue passa por válvulas na veia, não deixando ela retornar, ao contrair e relaxar o músculo o sangue vai sendo “bombado” até o coração. E em qual momento que o músculo se contrai e relaxa mais vezes? Quando estamos treinando! Isso dificulta a formação de tromboses.

Cuidados importantes

Nem toda doença cardiovascular se recomenda atividade física, isso irá depender do grau que a doença se encontra e de qual doença se trata.

Por isso é importante fazer exames constantes. Se você era sedentário e vai começar a treinar agora, comece devagar, alterne os dias de treinos, faça 30 minutos, nível moderado, não é só porquê você leu que correr faz bem para o coração que você precisar correr 10 km no próximo fim de semana.

Vamos conhecer algumas doenças cardíacas e a como atividade física atua de forma benéfica nelas.

Doenças Cardiovasculares

Doenças cardiovasculares são doenças que afetam o sistema cardiovascular, ou seja, coração, artérias e veias. De alguma forma o sistema está prejudicado as doenças mais comuns e conhecidas são:

Doenças arteriais coronárias

Quando as artérias do coração estão obstruídas seja parcialmente ou completamente, faltando oxigênio e nutrientes para miocárdio (músculo do coração), podendo gerar a angina de peito (dor constante no peito) e o enfarte agudo do miocárdio (gerando lesões no músculo).

Acidentes vasculares cerebrais (AVC)

Ocorre quando as artérias do cérebro não conseguem fazer a irrigação corretamente, gerando morte de células cerebrais.

Cardiopatia Hipertensiva

É uma alteração na estrutura do coração devido a hipertensão arterial

Miocardiopatia

É a deterioração das funções musculares do coração.

Arritmia cardíaca

Quando o coração bate fora de ritmo, muitas vezes desencadeada em algum batimento específico.

Cardiopatia congênita

Problema na estrutura do coração presente desde do nascimento.

Valvulopatias

São doenças que afetam as válvulas do coração, atrapalhando a passagem do sangue do átrio para o ventrículo.

Trombose venosa

É a obstrução de uma veia através de um trombo, provocando inflamações e inchaços na região.

A maioria dessas doenças são lentas e silenciosas, levando à descoberta somente nos casos avançados, porém a maioria deles tem tratamento e até a cura.

Mesmo sabendo que algumas dessas podem ser congênitas, ou seja, já ter nascido com elas, a prevenção ainda é o melhor tratamento, exames rotineiros, atividade física e boa alimentação darão qualidade de vida mesmo se você apresentar alguma destas doenças cardiovasculares.

FONTE: www.thelancet.com

Assessoria da agência RG Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Formulário para denúncias de eventos irregularidades